Por que somente agora os insetos tornaram-se uma fonte viável de nutrientes para animais?

A ideia do uso dos insetos na alimentação animal é antiga, já citada em artigos científicos da década 60. No entanto, sua aplicação industrial surgiu somente recentemente, em função da urgente necessidade de migração do planeta para uma matriz mais sustentável para a alimentação de animais de criação.

Em função do aumento da população de 7 para 9 bilhões de pessoas até 2050, de mudanças nos hábitos e distribuição de renda, estima-se aumento da demanda por alimentos de 70% no mesmo período.

Os atuais ingredientes para nutrição animal são ambientalmente insustentáveis para suportar este crescimento de demanda. Neste contexto, os insetos surgem como uma atrativa alternativa de altíssima sustentabilidade e sólida lógica de mercado, incorporando elementos de economia circular na cadeia de alimentos.

Qual o impacto da continuação do uso das atuais fontes de nutrição animal?

Em torno de 34% de toda a produção de grãos e de 33% da pesca mundial são utilizados na alimentação de animais e não para a alimentação humana. O aumento da produção de grãos exige ampliação das áreas de cultivo, o que significa aumento dos desmatamentos das florestas.

Adicionalmente, mais de 75% das reservas mundiais de peixe estão próximas do esgotamento. Criadores de animais procuram ingredientes substitutos para a farinha de peixe (fishmeal), que tem apresentado preços cada vez maiores e, em alguns mercados, até mesmo impeditivos, como resultado da degradação dos oceanos e da pesca predatória.

Mas como exatamente os insetos podem ajudar para um planeta sustentável?

Cerca de 30% de todos os alimentos produzidos no mundo são desperdiçados ou perdidos ao longo de sua cadeia de valor.

Ao se alimentar de resíduos orgânicos, os insetos trazem uma solução altamente sustentável, pois resgatam nutrientes, devolvendo-os para a cadeia alimentar. As larvas são processadas em ingredientes de alto desempenho para alimentação animal.

Trata-se de uma indústria nascente, concentrada na reciclagem de nutrientes.

Por este motivo, a FAO (Food and Agriculture Organization), das Nações Unidas, é uma das grandes defensoras do uso dos insetos como uma fonte alternativa de insumos para alimentação animal.

Ingredientes a base de insetos demandam área de produção e utilização de água bem menor que as fontes convencionais de proteína, além de emitir menos gases de efeito estufa.

O equilíbrio entre natureza, seres humanos e a indústria agroalimentar é tema central no projeto da ENTOLOGICS.